Posts com Tag ‘Bervelly hills’

Então pessoal, esses dias na escola tive uma proposta de redação muito interessante, e sobre um assunto muito atual que também não pode estar de fora da vida de nós cristãos… E achei que seria legal postar aqui no nosso blog para vocês. Espero que gostem!

Gabriela Guedes.

“Já parou pra pensar o quanto vocês, humanos, desperdiçam o tempo em função de si próprios? A realidade com a qual eu convivo é diferente! Tenho o privilégio, ou a infelicidade, de ver os contrastes desse mundo. Sou um tênis de uma das marcas mas conhecidas desse planeta, a NIKE. E vou contar a você a realidade por trás das propagandas de TV.

Sabe qual é a trajetória de um produto? Tudo começa pela extração da matéria prima e em seguida vai para a segunda fase: a produção. Esta para mim é a mais importate, pois é onde eu passo a existir.

Sou feito pelas mãos feridas de crianças que ao invés de estarem estudando, são exploradas pelo trabalho. Quando digo exploradas, é em todos os sentidos.

Vejo crianças trabalhando com produtos altamente tóxicos e sem proteção no Afeganistão, em porão de casas no Paquistão, ambientes fechados com gases venenosos como no Vietnã; sendo maltradadas por supervisores, e o pior, trabalhando mas de 12 horas por dia para ganhar alguns centavos.

A NIKE faz isso porque aqui nesses países, eles quase não tem custo com a mão de obra. Uma vez ouvi o próprio diretor dizer que aqui é diferente! As pessoas sabem que precisam trabalhar para sobreviver. Cadê aquilo que vocês chamam de sentimento? Vocês são tão egoístas!

Depois de toda essa realidade miserável, me colocam em caixas. Demoro várias horas sendo transportado por navios e caminhões para o centro do consumismo da Califórnia: Bervelly hills.

A minha visão muda. Vejo pessoas fúteis e insensíveis que diante de qualquer problema que se deparam só encontram uma solução: comprar. Passam metade de seu tempo trabalhando, para a outra metade passar gastando. Ao ínves de lutarem pelos diretos humanos de grávidas trabalhando em condições precárias na Indonésia, cheirando cola o dia todo porque não têm outra escolha; ficam preocupados em adquirir um celular de última geração para não ficar para trás da sociedade.

Alí na prateleira, enquanto penso em tudo isso, chega um adolescente mimado, que me encontra estático, diretamente da fábrica. Ele se encanta e me compra. Mas a alegria é passageira! Em menos de seis meses eu vou para o lixo. Porque não estou mais na moda, não presto mais, e por milhões de outras desculpas que dão.

A minha vida acaba aqui. Mas e a de vocês? Continua nesse círculo vicioso onde ninguém se mexe para alterar nada.

Anda há quem acha que paga caro pelo produto. A verdade é que não pagam quase nada. Ninguém paga por aquilo que compra! Quem paga? É o suor de crianças exploradas, a saúde de grávidas e a natureza com a extração em excesso de seus bens.

E sabe quem é o maior culpado? Você! Que contribui comprando e acaba fazendo os manter a produção do produto. Sim, você que faz do consumo sua forma de vida.”

E agora eu pergunto: E nós como cristãos? Como é que temos agido? Será que Deus se agrada de nosso consumismo? #Reflita.

Essa redação foi escrita baseada em pesquisas e fatos reais. Para saber mais sobre o assunto acesse: O outro lado da históra: Nke; E também assista a esses vídeos muito legais que falam sobre a históra das coisas e o mundo em que vivemos… Eu recomendo!